quarta-feira, 21 de maio de 2008

Ontem...

Acabei de acordar. Falta 1 minuto pra 9:00 e eu me sinto cansada. A Quel ainda não chegou, estranho. Não fui na aula porque avisaram que a gente ia sair mais cedo. E eu me recuso a perder tempo. Meu irmão foi. Tou ouvindo When it Rains, do Paramore. Pensando em ontem, que foi especialmente bom. Ontem eu disse pra Carol que embora estivesse feliz, hoje provavelmente ia acordar depressiva. E isso não aconteceu! Maravilha. Na escola, eu pensei em fazer uma coisa que meio que "mobilizou" metade das pessoas intelectualmente estimulantes das quais gosto pra caramba- mesmo que eu pensasse que não.
Estávamos Danny, Rú e eu inconscientemente (mentira!) na aula de inglês falando dos defeitos das pessoas em volta.

- Ah! Não! Aquele cabelo? Humpf! Tão natural quanto inseminação artificial!!!
- E ela? Não, eu não agüento mais ela! Seeempre colocando defeito em tudo que a gente gosta!
- E o Gardenal? Me irriiiiita aquele cara!
- E eu simplesmente não consigo ver os dois juntos! Eu tento, mas parece tão superficial!
- É, mas não vai durar não, acredite.
- Talvez dure. - Você acredita que a Thaís foi em casa ontem?
- Imagino que aquele cabelo dela deva estar particularmente horrível!
- Está.
- E a ela? Ela, coitadinha, é feita de gato e sapato naquela porcaria de Grêmio.
- É, mas ela não se impõe, ué!
- É acho que ela simplesmente não consegue.
- Acho que não, ela não consegue se impor em relação a nada. Já sacou o jeito como o Igor fala com ela?
- Aham, queria que ela ficasse com o outro que bem ou mal dava valor pra ela.

Ah! E "destilando o veneno" como diz a Amanda, minha xará, descobri que queria mesmo, MESMO ouvir o que aqueles tão cobrinhas quanto eu diziam pelas minhas costas. E eles disseram:

- Teimooooooooosa! Meu Deus como a Amanda é teimosa! Diz que é A, não! Ela quer que seja B. - É! E convenhamos, né, Danny? Ela tá baixando o nível! O cara por quem ela diz estar apaixonada poderia ser o pai dela!
- O quê? E você cala a boca! Ele não é..
- SHIO! Você não pode se manifestar!
- Não, é sério Amanda! E o Endrew? O que que é aquilo?!
- É! Que nariz é aquele?
- E vamos convir de novo que quando ela está com a Carol, não dá valor pras outra amizades! Não, a Carol, isso, a Carol aquilo!
- E as vezes eu tenho a impressão de que ela concorda com tudo por fora, mas não confia na gente pra dizer o que realmente pensa.
- No fundo, é apenas fechada.
- E quando ela diz "eu não quero tal coisa"... e a gente vê claramente que ela quer! E só diz que não de orgulhosa! Ain que ódio.

Tá que ouvir as verdades claramente assim de Danielle e Rudson não foi exatamente bom, mas considerei como crítica construtiva, eu sempre considero. Óbvio também que não pude deixar barato e desci a língua, qdo pude. Mas não tecerei comentários sobre isso, porque acho que quando de disponho a falar mal, acredite: ninguém sai de pé. Não falei tudo o que eu queria, não falei o suficiente pra deixar algum deles no chão, mas falei o suficiente pra Danny pra que ela pense. E não me arrependo. Sei que depois vieram a Carol, a Ana, a Tássia, a Paula, a Amanda, a Cris ... e sei lá quem mais cuspir verdades também e ouví-las principalmente. Curioso esse tipo de coisa porque embora sempre saia p*** da vida, aprendo uma coisa difícil e que nenhuma outra parte da minha vida ensinaria. Tipo o fato de que as pessoas enchergam os próprios defeitos nas outras pessoas. Quase chega a ser absurdo. Mas tudo bem. Foi bom e saí mais leve. (Y)
Carol chorou, Pedro ficou putíssimo da vida... Mas o caso é que no final todo mundo voltou a ser o que era antes. ¬¬
Queria registrar que embora esteja postando *pra sempre* eu não estou depressiva- como eu digo. Eu tou feliz, feliz. ELE tá me tratando com aquele quê que me dá um medo desgraçado de me apaixonar irreversivelmente.. e machucar e sair machucada não está nos meus planos. Não neste. Ainda me incomoda- e muito- o fato de que ELE não gosta de pensar no que sente.. só sente e acabou. Queria ser assim. Eu DIZIA que era assim - mas não era- e não sou. Carol tava me perguntando... "Por que não um compromisso?". "Porque ele não quer!" - eu me peguei dizendo. É, taí, ELE não quer isso, eu me submeto. Tsc, tsc, tsc... Amanda, vc não era assim. Yeah! Não era! Agora eu estou assim... azar. Ontem o meu pai ficou possesso comigo. Sabe-se lá Deus porque agora. Acho que foi porque eu cheguei em casa 18:40... E no dia em que eu cheguei 20:30? Ham? É, ele neeeem sofreu. Meu pai é estranho, mas hoje eu pretendo chegar na hora que ele considera "aceitável" só pra não brigar de novo... Embora eu ache que a razão pela qual ele briga comigo tem nome e sobrenome: Maria do Carmo Coutinho. É, a minha mãe. Ela depressiva qualquer um e eu simplesmente não posso culpá-lo por se deixar levar. Diz que não agüenta mais, arruma tudo, dorme na minha tia e no outro dia volta como se nada tivesse acontecido.
Drrrr.. Às vezes eu rio disso, porque ela é meio comédia, mas eu sei que o meu pai sofre profundamente. É o que eu digo.. o amor é uma desgraceira. Acho que se fosse me baseando pelo casamento deles, simplesmente teria um punhado de filhos de produção independente e um monte de gatos. E eu odeio gatos! Mas eu sei que devem existir casamentos felizes. O dos meus avós, por exemplo. Era bom. Era lindo, era amor. E foi pra toda a vida. Porque não há infeliz nesse mundão de Deus que me convença de que "amores passam.. acabam". Porque não acabam!!! Permanecem. Paixões acabam, viram pó, viram boas lembranças. Amor é a parte não tão boa da paixão.. é a que sofre mais, é a que mais leva esporro... é a que oferece a outra face. E eu quero uma coisa assim. Acho que simplesmente me cansei de andar atrás de superficialidades, sendo que elas nunca me atrairam o suficiente.
Tou lendo um livro MARA: O caçador de Pipas... Já chorei horrores. Recomendo.
Affs.. tou indo tomar um banho..
Tá tão frio! BahhH!
Cadê o sol? "-


BjO.

Nenhum comentário: