quinta-feira, 22 de maio de 2008

É só de vez em quando.

É só de vez em quando que eu peço um tempo.
É só de vez em quando que eu espero que a vida se torne mais bonita.
Só de vez em quando que eu espero mais.
Só de vez em quando superestimo algumas coisas, algumas pessoas.
É só de vez em quando que o ódio que sinto por mim mesma escapa por entre
os dedos, como areia.
É só de vez em quando que decido me sentir péssima, como uma etapa pra
crescer.
Só de vez em quando me sinto no direito de me fazer de vítima. E me odeio
por isso.
Me odeio por não conseguir ser como qualquer outra e forte o bastante pra não desabar a cada fim de semana.

Me odeio por não saber como e onde consertar os malditos erros.

Me odeio por ter uma criança no meu quarto nesse minuto e por não conseguir sequer olhar pra ele sem ter vontade de enforcar.

Me odeio por te perdido a pureza.

Me odeio por ter perdido a capacidade de tirar felicidade de coisas pequenas.

E simplesmente não consigo mais voltar atrás em relação a nada.

Nenhum comentário: