quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Ontem.

Não que o dia todo tenha sido bom, não que a minha mãe ligando as 2 da tarde dizendo que o melhor seria que ela desse um tiro no ouvido e acabasse logo com aquilo tenha ajudado em alguma coisa... Não que a Carol e o Paulo revoltados da vida comigo tenham sido agradáveis de lidar, não que o Ronaldo falando poucas e boas do meu desempenho escolar tenha sido fácil, mas...
COM CERTEZA a melhor parte foi ELE me pegando no ponto (em Cachoeira), a gente junto de novo. Aquele gosto, aquele cheiro, tudo renovado e melhor, cada dia melhor. Eu não posso reclamar, eu não posso. Ele é simplesmente tudo.

Nenhum comentário: